Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Evangelho
A Reencarnação (2) (Estudo 13 de 135)

       

-------------------------------------------------------------------
EESE013b - Cap. IV - Itens 10 a 15
Tema: A Reencarnacao
-------------------------------------------------------------------

A - Texto de Apoio:

* Desde o tempo de Joao Batista ate' o presente, o reino dos ceus e' tomado
pela violencia e sao os violentos que o arrebatam; - pois o profetizaram
todos os profetas ate' Joao, e tambem a lei. - Se quiserdes compreender o
que vos digo, ele
mesmo e' o EIias que ha' de vir.

* Esta passagem de S. Mateus nao permite equivoco: ELE MESMO e' o Elias que
ha' de vir. Nao ha' ai' figura, nem alegoria: e' uma afirmacao positiva.
Ora, sendo Joao o proprio Elias, Jesus alude 'a epoca em que Joao vivia com
o nome de Elias. E acrescentou: Ouca aquele que tiver ouvidos de ouvir.
Essas palavras, que Jesus tanto repetiu, claramente dizem que nem todos
estavam em condicoes de compreender certas verdades.

* Aqueles do vosso povo a quem a morte foi dada viverao de novo; aqueles que
estavam mortos em meio a mim ressuscitarao. Despertai do vosso sono e entoai
louvores a Deus, vos que habitais no po; porque o orvalho que cai sobre vos
e' um orvalho de luz e porque arruinareis a Terra e o reino dos gigantes.
Se o profeta houvera querido falar da vida espiritual, se houvera pretendido
dizer que aqueles que tinham sido executados nao estavam mortos em Espirito,
teria dito: ainda vivem, e nao: viverao de novo. No sentido espiritual,
essas palavras seriam um contra-senso, pois que implicariam uma interrupcao
na vida da alma. No sentido de regeneracao moral, seriam a negacao das penas
eternas, pois que estabelecem, em principio, que todos os que estao mortos
reviverao.

* Quando o homem esta' morto, vive sempre; acabando os dias da minha
existencia terrestre, esperarei, porquanto a ela voltarei de novo. O
principio da pluralidade das existencias se acha claramente expresso.
Ninguem podera' supor que Job haja querido falar da regeneracao pela agua do
batismo, que ele de certo nao conhecia. "Tendo o homem morrido uma vez,
poderia reviver de novo?" A ideia de morrer uma vez, e de reviver implica a
de morrer e reviver muitas vezes.. Isso e' tao claro. "Nesta guerra em que
me encontro todos os dias de minha vida, espero que se dê a minha mutacao."
Job pretendeu referir-se 'a luta que sustentava contra as miserias da vida.
Espera a sua mutacao, isto e, resigna-se. Na versao grega, esperarei parece
aplicar-se, preferentemente, a uma nova existência: "Quando a minha
existencia estiver acabada, esperarei, porquanto a ela voltarei." Job como
que se coloca, apos a morte, no intervalo que separa uma existência de outra
e diz que la' aguardara' o momento de voltar.

B - Questao para estudo e dialogo virtual:

1 - Se, na ocasiao em que Jesus falava, Joao Batista ainda vivia, como
interpretar-lhe a frase: "desde o tempo de Joao Batista ate' o presente"?
  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo