Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Evangelho
A Reencarnação e os Laços de Família (2) (Estudo 15 de 135)

       

-------------------------------------------------------------------
EESE015b - Cap. IV - Itens 19 a 23
Tema: A Reencarnacao e os Lacos de Familia
-------------------------------------------------------------------

A - Texto de Apoio:

* A união e a afeição que existem entre pessoas parentes são um índice da
simpatia anterior que as aproximou, Daí vem que, falando-se de alguém cujo
caráter, gostos e pendores nenhuma semelhança apresentam com os dos seus
parentes mais próximos, se costuma dizer que ela não é da família.
Dizendo-se isso, enuncia-se uma verdade mais
profunda do que se supõe. Deus permite que, nas famílias, ocorram essas
encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos, com o duplo objetivo de
servir de prova para uns e, para outros, de meio de progresso. Assim, os
maus se melhoram pouco a pouco, ao contacto dos bons e por efeito dos
cuidados que se lhes dispensam. O caráter deles se abranda, seus costumes se
apuram, as antipatizas se esvaem. E desse modo que se opera a fusão das
diferentes categorias de Espíritos, como se dá na Terra com as raças e os
povos.

* Com a reencarnacao, ascendentes e descendentes podem ja' se terem
conhecido, vivido juntos, amado, e podem reunir-se mais tarde, a fim de
apertarem entre si os lacos de simpatia.

* Com a reencarnacao e progresso a que da' lugar, todos os que se amaram
tornam a encontrar-se na Terra e no espaco e juntos gravitam para Deus. Se
alguns fraquejam no caminho, esses retardam o seu adiantamento e a sua
felicidade, mas nao ha' para eles perda de toda esperanca. Ajudados,
encorajados e amparados pelos que os amam, um dia sairao do lodacal em que
se enterraram.

* Com a reencarnacao, finalmente, ha' perpetua solidariedade entre os
encarnados e os desencarnados, e, dai, estreitamento dos lacos de afeicao.

* Quatro alternativas se apresentam ao homem, para o seu futuro de
alem-tumulo: 1ª, o nada, de acordo com a doutrina materialista; 2ª, a
absorcao no todo universal, de acordo com a doutrina panteista; 3ª, a
individualidade, com fixacao definitiva da sorte, segundo a doutrina da
Igreja; 4ª, a individualidade, com progressao indefinita, conforme a
Doutrina Espirita. Segundo as duas primeiras, os lacos de familia se rompem
por ocasiao da morte e nenhuma esperanca resta 'as almas de se encontrarem
futuramente. Com a terceira, ha' para elas a possibilidade de se tornarem a
ver, desde que sigam para a mesma regiao, que tanto pode ser o inferno como
o paraiso. Com a pluralidade das existencias, inseparavel da progressao
gradativa, ha' a certeza na continuidade das relacoes entre os que se
amaram, e e' isso o que constitui a verdadeira familia.

B - Questao para estudo e dialogo virtual:

1 - Qual a finalidade do ingresso de espiritos antipaticos ou estranhos,
como membros de uma familia?
  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo