Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > A Gênese
Caráter da revelação espírita (itens 7 a 10) (Estudo 3 de 136)

       

01.- Continuando nosso estudo sobre os caracteres da revelação espirita temos que
sempre que se fala em fé religiosa, vemos a chamada revelação passiva ou seja, a
revelação feita a homens privilegiados chamados de missionários através da palavra
direta de Deus ou da intuição. Todas as religiões tem seus missionários reveladores
que embora tenham conhecimento relativo da verdade, são importantes pois adequados
a época e acontecimentos que viveram ou vivem. Fazem com que as pessoas pensem
e se questionem e com isso caminhem no seu progresso espiritual. As divergências
entre as variadas religiões com o passar dos tempos tendem a desaparecer pois irão
todos convergir para o mesmo Deus e o conhecimento da imortalidade da alma. O
problema é que as religiões tem servido como instrumento de dominação e esses
profetas as usam em proveito próprio através da exploração da credulidade das
pessoas.


02.- Se Deus fala diretamente ao homem não podemos negar nem afirmar de maneira
absoluta. Sabemos que é possível mas não temos meios de provar esse fenômeno. O
que sabemos é que os espíritos perfeitos por sua proximidade com Deus podem nos
transmitir seu pensamento. Quanto aos reveladores encarnados poderão ter suas
intuições tiradas de seu próprio espirito (dependendo de seu grau evolutivo) ou através
desses espíritos superiores. Essas comunicações nada tem de sobrenatural para aqueles
que estão acostumados com os fenômenos espiritas: inspiração, audição ou visualização,
seja em sonhos ou no estado de vigília.
Assim podemos concluir que todos reveladores possuem mediunidade de inspiração,
audição e ou vidência, o que ano quer dizer que todos os médiuns sejam reveladores.
"Não creiais em todos os Espíritos, mas vede antes se os Espíritos são de Deus" ( I
Epistola de João: 4,4).


03.- O caráter essencial da revelação divina é o da eterna verdade. Toda revelação eivada
de erros ou sujeita a modificação não pode emanar de Deus. Moisés recebeu o Decálogo
por via direta. As outras leis mosaicas são de sua autoria, de acordo com a necessidade
da época e o comportamento do povo judeu. Por esta razão as leis mosaicas ficaram
defasadas e inadequadas caindo em desuso e o Decálogo continua como fonte de luz
para a humanidade até os dias de hoje. Jesus fez do Decálogo a base de sua doutrina.
Moisés e Jesus foram dois grandes reveladores. Suas revelações chegaram até os dias
de hoje o que prova sua origem divina.



QUESTÕES PARA ESTUDO E PARTICIPAÇÃO:

a) No sentido religioso, qual a característica de uma revelação?

b) Pode o homem receber diretamente de Deus uma revelação?

c) Qual a diferença entre uma revelação divina e as leis humanas?
  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo