Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > A Gênese
Caráter da revelação espírita (ítens 31 a 38) (Estudo 7 de 136)

       

1.-Através da Doutrina Espírita o homem tem agora certeza de é um ser único, com características próprias, capaz de estabelecer contatos com outros mundos e com os chamados "mortos". Tem ciência de que em seu futuro colherá o que está plantando hoje, assim como está colhendo o que plantou no passado através dos seus atos e sabe também que a morte é somente uma passagem para a verdadeira vida, que fomos criados para sermos imortais e felizes.

2.- Pela observação e estudo da situação dos espíritos desencarnados tem conhecimento de que sua felicidade ou infelicidade depende somente de suas atitudes. Sabe que o verdadeiro e sincero arrependimento de suas faltas e consequente reparacao de seus erros lhe trará essa tão almejada felicidade. Com isso fecham-se para sempre as portas do inferno e do purgatório, pois estes são incompatíveis com a justiça divina.

3.- O Espiritismo vem nos mostrar a reencarnação como instrumento de evolução e aperfeiçoamento. Pela pluralidade das existências explicam-se todas as aparentes injustiças que existem no mundo assim como as diferenças individuas, intelectuais e morais.

4.- A Doutrina Espirita acaba com os privilégios materiais, raciais e geográficos, visto que podemos renascer nas mais diferentes situações e locais. Hoje somos senhores, amanhã poderemos renascer como escravos, se hoje somos ricos, em um futuro próximo poderemos reencarnar pobres. Esse aprendizado, através das várias encarnações, nos propicia o crescimento e o melhor entendimento do nosso próximo tornando-nos iguais perante as leis naturais. Temos portanto o Espiritismo igualando os homens, tornando-os irmãos, libertando-nos dos preconceitos.

5.- Os laços familiares e de amizade se tornam mais sólidos, porque nao duram somente uma vida, são eternos e trabalhados e vividos em várias vidas, fazendo com que haja um compromisso moral do individuo para com o seu semelhante e com ele mesmo.

6.- A alma pré-existe e portanto cai por terra a teoria do pecado original que torna todos os homens responsáveis pelo ato de um só (Adão), o que vai contra a justiça de Deus. Como espiritos eternos, trazemos ao renascer o carater e personalidade que fomos formando ao longo de vidas sucessivas. Reencarnamos com nossas tendencias boas e más e estas ultimas sim são nossos vícios originais. Mas isso não quer dizer que tenhamos que conviver com eles para sempre.

7.- O renascimento é a oportunidade que temos para nos melhorar, combatendo nossas más tendências e quando chegar a hora de partirmos possamos seguir viagem, melhores do que aqui chegamos fazendo com que em nossas próximas vidas levemos na nossa bagagem mais virtudes originais até o momento em que espiritos puros poderemos então continuar a trabalhar e a crescer, pois esta é a nossa missao: trabalhar sempre, estudar sempre, melhorar sempre.

QUESTÕES PARA ESTUDO E PARTICIPAÇÃO:

a) As relações estabelecidas entre os espiritos encarnados e espiritos desencarnados levam-nos a quais certezas?

b) De quem depende a nossa felicidade e por que?

c) Qual a finalidade da reencarnação?

d) Qual a diferença entre pecado original e vicio original?

e) Quando renascemos trazemos conosco uma bagagem. Ao encerrarmos esta vida qual a bagagem que levamos? É a mesma?
Se mudou, mudou em que?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo