Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > A Gênese
O Instinto e a Inteligência - 2a. parte (itens 15 a 19) (Estudo 22 de 136)

       

1. Quando observamos os efeitos do instinto observamos:
unidade de vista e de conjunto
adequação as necessidades de cada espécie
isto nos leva a refletir que para que isto ocorra é necessário que tenha havido uma unidade de pensamento, visto que mesmo entre individuos da mesma espécie existem diversidades individuais. Isto nos leva a inferir de que existiu uma causa unica que deu origem a este instinto causa essa que deve ser sábia e previdente o que nos leva mais uma vez a hipotese de que essa causa nao pode ser exclusivamente material.

2. Ao procurarmos a causa desta unicidade do instinto mais uma vez nos reportamos ao Criador. Se temos em nós a centelha divina advem daí a unicidade que gere nossos instintos. Essa solicitude é mais presente com os animais e com os seres inferiores.

3. Essa hipótese não invalida o papel dos Espiritos Protetores que atuam mais individualmente de acordo com a necessidade e as qualidades de protetor e protegido deixando a cada um a responsabilidade por seus atos.

4. Tudo o que foi colocado no estudo anterior e neste aqui sao hipoteses e como tal nao tem carater definitivo. É necessário que caminhemos mais um pouco em nossa evolucao para que possamos ter elementos suficientes para entendermos melhor a questao do uso do instinto versus inteligencia.

5. Segundo Kardec podemos definir do seguinte modo:
Inteligência: é uma faculdade especial, peculiar a algumas classes de seres orgânicos e que lhes dá, com o pensamento, a vontade de atuar, a consciência de que existem e de que constituem uma individualidade cada um, assim como os meios de estabelecerem relações com o mundo exterior e de proverem às suas necessidades. Uso da razão
Instinto: é uma inteligência rudimentar, que difere da inteligência propriamente dita, em que suas manifestações são quase sempre espontâneas, ao passo que as da inteligência resultam de uma combinação e de um ato deliberado. O instinto é uma inteligência sem raciocínio.
QUESTÕES PARA ESTUDO


a) lendo o item 15 deste capitulo de A Genese, o que voce entendeu desta hipótese colocada por Kardec?

b) por que esta hipótese nao invalida a teoria dos Espiritos protetores?

c) qual a conclusao que chegamos a respeito de instinto x inteligencia?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo