Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > A Gênese
As leis e as forças (ítens 8 a 11) (Estudo 33 de 136)

       

1.- No estudo anterior, vimos que os corpos que habitam o Universo são formados, em sua essência, por uma
única e mesma matéria. Essa matéria, que é o fluido cósmico universal do respectivo planeta condensado, sofre
uma metamorfose para que surjam os diferentes corpos que conhecemos. Tudo, no entanto, essencialmente, é
constituído da mesma matéria, transformada. Essa transformação se dá por efeito de determinadas leis e forças
universais, como explica o espírito Galileu.

2.- O espírito Galileu começa o estudo desse tema comparando a evolução da ciência à situação de um minúsculo
ser, que vive no fundo de um oceano e que somente conhece outros seres semelhantes a ele e os vegetais ali
existentes, com quem divide aquele restrito mundo. Se, hipoteticamente, esse animal fosse dotado de inteligência,
poderia fazer uma idéia real do meio por ele habitado. Com relação ao mundo terrestre, que escapa ao campo de
sua observações, faria um juízo certamente equivocado.

3.- Se, ainda hipoteticamente, esse ser pudesse chegar à superfície e observasse a vegetação terrestre, o Sol, o
calor, abandonaria, com toda certeza, suas concepções a respeito da criação universal, substituindo-as por outras,
mais ampla e completa, condizente com a realidade agora conhecida. Assim ocorre com os homens em relação às
novas descobertas da ciência.

4.- Há no Universo um fluido etéreo que enche o espaço e penetra os corpos. Esse fluido é o éter ou matéria cósmica
primitiva, geradora do mundo e dos seres. A ele são inerentes as forças que presidiram as transformações da matéria,
que são as leis imutáveis e necessárias que regem o mundo.

5.- Essas múltiplas forças, indefinidamente variadas segundo as combinações da matéria, são localizadas segundo
as massas e diversificadas em seus modos de ação segundo as circunstâncias e os meios. São conhecidas na
Terra sob os nomes de gravidade, coesão, afinidade, atração, magnetismo, eletricidade ativa. Os movimentos
vibratórios do agente são conhecidos sob os nomes de som, calor, luz, etc. Em outros mundos, elas se apresentam
sob outros aspectos, revelam outros caracteres desconhecidos na Terra.

6.- Assim como só há uma substância simples, primitiva, geradora de todos os corpos, mas diversificada em suas
combinações, também todas essas forças dependem de uma lei universal diversificada em seus efeitos e que, pelos
desígnios eternos, foi soberanamente imposta à criação, para lhe imprimir harmonia e estabilidade.

7.- Sendo obra de um Deus único, a Natureza jamais se encontra em oposição a si mesma. Remontando à escala dos
mundos, encontramos unidade de harmonia e de criação. Percorrendo os degraus da vida, desde o último dos seres
até Deus, patenteia-se a grande lei de continuidade.

8.- Todas essas forças são eternas e universais, como a criação. Sendo inerentes ao fluído cósmico, elas atuam necessariamente em tudo e em toda parte, modificando suas ações pela simultaneidade ou pela sucessividade,
predominando aqui, apagando-se ali, pujantes e ativas em certos pontos, latentes ou ocultas noutros, mas, afinal,
preparando, dirigindo, conservando e destruindo os mundos em seus diversos períodos de vida e governando os
maravilhosos trabalhos da Natureza, onde quer que eles se executem, assegurando para sempre o eterno esplendor
da criação.


QUESTÕES PARA ESTUDO

a) Quais as principais características das leis e forças que atuam sobre a matéria?

b) Que importância tem o fato de serem elas regidas por uma única e soberana vontade?

c) Podem existir corpos que se subtraiam aos seus efeitos? Por quê?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo