Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > A Gênese
Cataclismos futuros (itens 11 a 14) (Estudo 61 de 136)

       

1.- O período de grandes transformações na Terra, está encerrado. A crosta terrestre está solidificada e a grande maioria dos vulcoes está extinto ou cobertos por terrenos formados posteriormente. É evidente que ainda temos alguns vulcões ativos e fenomenos de inundacões e outras acomodações, mas já temos uma certa estabilidade.

2.- Quanto aos cometas hoje sabemos que nao trazem nenhum perigo, pelo contrário sao fonte de energia que armazenam em sua trajetoria espacial. Sabemos que tem uma natureza fluidica e portanto caso se chocassem com a Terra, nao trariam nenhum prejuizo ao nosso planeta. Seria como navegar em um nevoeiro. A cauda dos cometas é tão somente reflexo da luz solar.

3.- O choque da Terra com algum outro planeta também é uma hipotese remota se levarmos em conta a invariabilidade das leis que regem os movimentos dos corpos celestes. O fim da Terra como planeta ainda é remoto pois sua idade é recente e seus habitantes estão muito longe da perfeiçao.

4.- Fisicamente a Terra está em um período de estabilidade relativa. No entanto nosso planeta está em pleno trabalho de gestação do progresso moral. Aí é que residem nossos cataclismas futuros, gerados pelo homem. com convulsões muito mais morais e sociais do que físicas.



QUESTÕES PARA ESTUDO

a) Quais as razões apontadas por Kardec para afirmar que a Terra não deverá passar por novos cataclismos gerais?

b) Podemos considerar que os cometas representam um risco para a integridade física da Terra?

c) E quanto à possibilidade de um choque com outros planetas?

d) É correta a afirmação no sentido de que a Terra um dia terá fim?

e) Quais seriam os cataclismos futuros de que Kardec nos fala?

 
Cataclismos futuros (itens 11 a 14) - Conclusão Voltar ao estudo
 
O período de grandes comoções telúricas está encerrado. A crosta terrestre está solidificada e as perturbações que podem advir serão parciais e não mais de ordem geral, como ocorreu nos períodos geológicos. Porém, se, fisicamente, a Terra vive um momento de estabilização, o mesmo não ocorre no seu aspecto moral.

QUESTÕES PROPOSTAS PARA ESTUDO

a) Quais as razões apontadas por Kardec para afirmar que a Terra não deverá passar por novos cataclismos gerais?

R - Conforme explica Kardec, a Terra já superou a fase de grandes comoções que assinalaram os períodos geológicos. Naquela época, sua crosta era de fraca espessura, pouca resistência oferecendo à matéria em ebulição que se encontrava em seu interior. Com o gradual resfriamento da matéria, a crosta terrestre foi se tornando mais densa, consolidando-se e fazendo com que tais comoções fossem diminuindo. Com o solo solidificado, a Terra adquiriu estabilidade, com menos vulcões que ainda apresentam possibilidade de erupção e sem os cataclismos gerais de outrora. O Codificador admite, no entanto, que a Terra ainda poderá sofrer perturbações locais, por efeito de erupções vulcânicas, da eclosão de alguns vulcões novos, de inundações repentinas de algumas regiões, do surgimento de ilhas nos mares ou do desaparecimento de outras. Explica, porém, que passou o tempo dos grandes cataclismos gerais, como os que assinalaram os períodos geológicos que marcam a formação de seu solo.

b) Podemos considerar que os cometas representam um risco para a integridade física da Terra?

R - Conforme explicado em estudo anterior, ao tempo de Kardec, os instrumentos astronômicos não permitiam uma observação mais apurada acerca do núcleo dos cometas, que eram considerados de natureza fluídica. Atualmente, a ciência define os cometas como tendo um núcleo constituído de gelo e rocha, com quilômetros de extensão, cujo impacto direto com a Terra poderia ocasionar graves danos ao planeta. Entretanto, a própria ciência considera que a possibilidade de semelhante ocorrência é muito remota.

c) E quanto à possibilidade de um choque com outros planetas?

R - Do mesmo modo, a possibilidade de ocorrer um choque entre a Terra e algum outro planeta não deve ser considerada. O Universo é regido por leis e forças soberanas, imodificáveis e sábias, advindas de uma Sabedoria Suprema. Todo o seu mecanismo foi criado com o objetivo de que os movimentos dos planetas e sóis sejam harmoniosos entre si e precisos, o que torna inviável a probabilidade de um choque. A sabedoria e a imutabilidade destas leis garantem a impossibilidade de tal acontecimento.

d) É correta a afirmação no sentido de que a Terra um dia terá fim?

R - Os Espíritos ensinam que Deus renova os mundos como os seres vivos, podendo um planeta desaparecer, com a matéria que o compõe sendo disseminada no espaço. De conformidade com o resultado de recentes pesquisas, a ciência já considera aceitável a hipótese de que a Terra um dia deixará de existir, por efeito do calor solar que ocupará o seu espaço. Segundo acredita-se, após o esgotamento de seu combustível nuclear (hidrogênio), o Sol se expandirá e irá ocupar o espaço da Terra, dentre outros planetas que integram o seu sistema. Como conseqüência, estes planetas serão queimados pela ação das elevadas temperaturas solares e se extinguirão. No entanto, a Terra ainda está longe de dar cumprimento à finalidade que lhe foi destinada pelo Criador, de servir como habitação para os espíritos em evolução que compõem a sua humanidade. Considerando que tanto o planeta como a sua humanidade ainda se encontram longe da perfeição que podem alcançar e que nenhum sinal de declínio foi manifestado, podemos concluir que o seu fim se encontra muito distante e que não se dará ao tempo de seus atuais habitantes.

e) Quais seriam os cataclismos futuros de que Kardec nos fala?

R - Os cataclismos futuros a que a Terra ainda pode ser submetida, segundo o Codificador, são de natureza moral. Sua humanidade ainda se encontra em pleno processo evolutivo para alcançar a perfeição a que está destinada. Enquanto os espíritos que a habitam não houverem atingido a perfeição relativa possível, através do progresso moral e intelectual, pela completa observância das leis naturais, o Planeta estará sujeito a perturbações causadas não mais pela Natureza, mas pelos homens. Ou seja, "serão antes morais e sociais do que físicas", conclui Kardec.

1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo