Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > A Gênese
Maldição contra os fariseus (itens 22 a 28) (Estudo 121 de 136)

       

PREDIÇÕES DO EVANGELHO - itens 22 a 28: Maldição contra os
fariseus

Minhas palavras não passarão

A pedra angular


Maldição
contra os fariseus

22. - (João Batista) - Vendo muitos fariseus e saduceus que acorriam para
ser batizados, ele lhes disse: Raça de
víboras, quem vos ensinou a fugir da cólera que há de cair sobre vós? -
Produzi então dignos frutos de penitência;
não penseis em dizer de vós para convosco: Temos Abraão por pai, porquanto
eu vos declaro que Deus pode
fazer que destas próprias pedras nasçam filhos a Abraão. - O machado já
está posto à raiz das árvores e toda
árvore que não der bons frutos será cortada e lançada ao fogo. (S. Mateus,
cap. III, vv. 7 a 10.)

23. - Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque fechais aos homens
o reino dos céus; lá não entrais e ainda
vos opondes a que outros entrem!

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que, a pretexto das vossas
longas orações, devorais as casas das viúvas;
tereis por isso um julgamento mais rigoroso!

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que percorreis o mar e a terra
para fazer um prosélito e que, depois de o
haverdes conseguido, o tornais duas vezes mais digno do inferno do que vós
mesmos!

Ai de vós, condutores de cegos, que dizeis: Se um homem jura pelo templo
isso nada vale; quem quer, porém, que
jure pelo ouro do templo fica obrigado a cumprir o seu juramento! -
Insensatos e cegos que sois! A qual se deve
mais estimar: ao ouro, ou ao templo que santifica o ouro? - Se um homem,
dizeis, jura pelo altar, isso nada vale;
mas, aquele que jurar pelo dom que esteja sobre o altar fica obrigado a
cumprir o seu juramento. - Cegos que sois!
A qual se deve mais estimar, ao dom ou ao altar que santifica o dom? -
Aquele, pois, que jura pelo altar jura não só
pelo altar, como por tudo o que está sobre o altar; - e aquele que jura
pelo templo jura por aquele que o habita; -e
aquele que jura pelo céu jura pelo trono de Deus e por aquele que aí se
assenta.

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que pagais o dizimo da hortelã,
do endro e do cominho e que tendes
abandonado o que há de mais importante na lei, a saber: a justiça, a
misericórdia e a fé! Essas as coisas que deveis
praticar, sem, contudo, omitirdes as outras. - Guias cegos, que tendes
grande cuidado em coar o que bebeis, por
medo de engolir um mosquito, e que, no entanto, engolis um camelo!

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que limpais por fora o copo e o
prato e que estais por dentro cheios de
rapina e impureza! - Fariseus cegos! limpai primeiro o interior do copo e
do prato, a fim de que também o exterior
fique limpo.

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que vos assemelhais a sepulcros
caiados, que por fora parecem belos
aos olhos dos homens, mas que, por dentro, estão cheios de ossadas de
mortos e de toda espécie de podridão!
- Assim, por fora pareceis justos, enquanto que, por dentro, estais cheios
de hipocrisia e de iniquidade.

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que erigis túmulos aos profetas
e adornais os monumentos dos justos -
e que dizeis: Se existíssemos no tempo de nossos pais, não nos teríamos
associado a eles para derramar o sangue
dos profetas! -Acabais, pois, assim, de encher a medida de vossos pais. -
Serpentes, raça de víboras, como
podereis evitar a condenação ao inferno? - Eis que vou enviar--vos
profetas, homens
de sabedoria e escribas e matareis a uns, crucificareis a outros e a
outros açoitareis nas vossas sinagogas e os
perseguireis de cidade em cidade - a fim de que recaia sobre vós todo o
sangue inocente que há sido derramado
na Terra, desde o sangue de Abel, o justo, até o de Zacarias, filho de
Baraquias, que matastes entre o templo e
o altar! - Digo-vos, em verdade, que tudo isso virá recair sobre esta raça
que existe hoje. (S. Mateus, capítulo
XXIII, vv. 13 a 36.)


Minhas palavras não passarão

24. - Então, aproximando-se dele, seus discípulos lhe disseram: Sabes que,
ouvindo o que acabaste de dizer, os
fariseus se escandalizaram? - Ele respondeu: Toda planta que meu Pai
celestial não plantou será arrancada. -
Deixa-os; são cegos a conduzir cegos; se um cego guia outro cego, cairão
ambos no barranco. (S. Mateus,
cap. XV, versículos 12 a 14.)

25. - O Céu e a Terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.
(S.Mateus, cap. XXIV, v. 35.)

26. - As palavras de Jesus não passarão, porque serão verdadeiras em todos
os tempos. Será eterno o seu código de moral, porque consagra as condições
do bem que conduz o homem ao seu destino eterno. Mas, terão as suas
palavras chegado
até nós puras de toda ganga e de falsas interpretações? Apreenderam-lhes o
espírito todas as seitas cristãs? Nenhuma as
terá desviado do verdadeiro sentido, em conseqüência dos preconceitos e da
ignorância das leis da Natureza? Nenhuma as transformou em instrumento de
dominação, para servir às suas ambições e aos seus interesses materiais,
em degrau, não
para se elevar ao céu, mas para elevar-se na Terra? Terão todas adotado
como regra de proceder a prática das virtudes, prática da qual fez Jesus
condição expressa de salvação? Estarão todas isentas das apóstrofes que
ele dirigiu aos fariseus de seu tempo? Todas, finalmente, serão, assim em
teoria, como na prática, expressão pura da sua doutrina?

Sendo uma só, e única, a verdade não pode achar-se contida em afirmações
contrárias e Jesus não pretendeu imprimir
duplo sentido às suas palavras. Se, pois, as diferentes seitas se
contradizem; se umas consideram verdadeiro o que outras condenam como
heresias, impossível é que todas estejam com a verdade. Se todas houvessem
apreendido o sentido verdadeiro do ensino evangélico, todas se teriam
encontrado no mesmo terreno e não existiriam seitas.

O que não passará é o verdadeiro sentido das palavras de Jesus; o que
passará é o que os homens construíram sobre o
sentido falso que deram a essas mesmas palavras.

Tendo por missão transmitir aos homens o pensamento de Deus, somente a sua
doutrina, em toda a pureza, pode exprimir
esse pensamento. Por isso foi que ele disse: Toda planta que meu Pai
celestial não plantou será arrancada.

A
pedra angular
27. - Não lestes jamais isto nas Escrituras: A pedra que os edificadores
rejeitaram se tornou a principal pedra do
ângulo? Foi o que o Senhor fez e nossos olhos o vêem com admiração. - Por
isso eu vos declaro que o reino de
Deus vos será tirado e será dado a um povo que dele tirará frutos. -
Aquele que se deixar cair sobre essa pedra se
despedaçará e ela esmagará aquele sobre quem cair.

Tendo ouvido de Jesus essas palavras, os príncipes dos sacerdotes
reconheceram que era deles que o mesmo
Jesus falava. - Quiseram então apoderar-se dele, mas tiveram medo do povo
que o considerava um profeta. (S.
Mateus, cap. XXI, vv. 42 a 46.)

28. - A palavra de Jesus se tornou a pedra angular, isto é, a pedra de
consolidação do novo edifício da fé, erguido sobre as
ruínas do antigo. Havendo os judeus, os príncipes dos sacerdotes e os
fariseus rejeitado essa pedra, ela os esmagou, do
mesmo modo que esmagará os que, depois, a desconheceram, ou lhe
desfiguraram o sentido em prol de suas ambições.


QUESTÕES PARA ESTUDO

a) O que Jesus quis dizer quando afirmou que as suas palavras não
passarão?

b) Se a palavra de Jesus trouxe a verdade, qual a razão das religiões que
nela se fundamentam a praticarem de modos
diferentes, às vezes, mesmo, contraditórios?

c) O que simboliza a "pedra angular" citada no Evangelho?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo