Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita - itens IX, X e XI (Estudo 5 de 193)

       

Estudo nº LE 005-a

Tema: Introdução (itens IX, X e XI)


R E S U M O


A doutrina e seus contestadores, objeções, que espíritos?

"O movimento dos objetos é um fato comprovado. A questão é saber se nesse movimento, há ou não uma manifestação inteligente e, caso haja qual é a origem dessa manifestaçao" Kardec em Introduçao de O Livro dos Espiritos.

- Kardec coloca nestes tres itens ( 9,10 e 11) objeçoes que poderiam ser levantadas por seus opositores e de antemão esclarece aos mesmos.
- os fenomenos espiritas ocoreem em vários lugares ao mesmo tempo e com médiuns diferentes;
- não há charlatanismo, pois nao há lucro. O trabalho é feito gratuitamente.
- não pode haver mistificação pois pessoas distantes que não se conhecem dão as mesmas respostas aos mesmos assuntos.
- nao podem ser só uma ilusão, pois seriam muitas pessoas de bom senso sendo "iludidas"ao mesmo tempo e nao se pode enganar a todos durante todo o tempo.
- quanto a linguagem dos espíritos sabemos que os mesmos não são iguais nem em conhecimento nem em qualidades morais, e tem-se que passar pelo crivo da razão o que dizem.
- dizer que nas comunicações espiritas há intervençao de um poder diabólico é nivelar por baixo, achando que Deus sómente permitiria a manifestação dos maus espíritos sem o contrapeso do conselho dos bons.
- ao admitir a comunicação dos maus espíritos estão reconhecendo a veracidade das manifestações;
- dizem que somente se fala com espíritos de pessoas conhecidas. Isso demonstra que nao estar a par do que acontece nas sessões mediunicas, pois a maioria dos espiritos que se comunicam são desconhecidos;
- quando evocamos um espirito, geralmente é de um conhecido, pois senão não teríamos como evoca-lo.
- quanto ao fato de serem somente espíritos ilustres que se comunicam, isto é muito relativo, pois nem sempre o que foi grande na Terra o é no mundo espiritual. "A cada um segundo suas obras".


QUESTÕES PARA ESTUDO

Ao estudarmos estas objeções dos opositores da Doutrina Espirita na época de Allan Kardec, podemos estabelecer uma relacao com os nossos dias.

1) - Até onde o discurso dos opositores do espiritismo mudou?

2) - Com toda tecnologia e avanço científico na atualidade, o que a comunidade espírita em geral tem feito para mudar esse quadro de objeçoes (caso ele nao tenha mudado)?
  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo