Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita - itens XII a XV (Estudo 6 de 193)

       

Estudo nº LE 006-a

Tema: Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita - itens XII a XV


R E S U M O

O LIVRO DOS ESPIRITOS- Allan Kardec, Introdução, itens XII a XV, págs.37 a 42, 77ª Ed. Feb.

DA INFLUÊNCIA CORPORAL SOBRE O ESPÍRITO:
" Só os Espíritos que atingiram certo grau de purificação se acham libertos de toda influência corporal. Quando ainda não estão completamente desmaterializados conservam a maior parte das idéias, dos pendores e ate das manias que tinham na Terra, o que também constitui um meio de reconhecimento, ao qual igualmente, se chega por uma imensidade de fatos minuciosos, que só uma observação acurada e detida pode revelar." LE pág. 37.

A IDENTIDADE DO ESPÍRITO:
"Se a identidade de um espírito evocado pode, até certo ponto, ser estabelecida em alguns casos, razão não há para que não o seja em outros; A experiência nos ensina que os Espiritos da mesma categoria, do mesmo caráter e possuídos dos mesmos sentimentos formam grupos e famílias. Incalculável é o numero dos Espiritos e longe estamos de conhece-los a todos; a maior parte deles não tem mesmo nomes para nos. Nada, pois, impede que um Espírito da categoria de Fenelon venha em seu lugar, muitas vezes ate como seu mandatário. Apresenta-se então com o seu nome, porque lhe e idêntico e pode substitui-lo e ainda porque precisamos de um nome para fixar as nossas idéias. Mas, que importa, afinal, seja um Espírito, realmente ou não, o de Fenelon? Desde que tudo o que ele diz e bom e que fala como o teria feito o próprio Fenelon, e um bom Espírito. Indiferente e o nome pelo qual se da a conhecer, não passando muitas vezes de um meio de que lança mão para nos fixar as idéias. Inegavelmente a substituição dos Espiritos pode dar lugar a uma porção de equívocos, ocasionar erros e, amiúde, mistificações. Essa e uma das dificuldades do Espiritismo pratico". LE, pág. 38.

ESTUDO DO ESPIRITISMO:
"Como pretender-se em algumas horas adquirir a Ciência do Infinito?
Ninguém, pois, se iluda: o estudo do Espiritismo e imenso; interessa a todas as questões da metafísica e da ordem social; e um mundo que se abre diante de nos. Será de admirar que o efetua-lo demande tempo, muito tempo mesmo?" LE pág.39.

A IMPORTÂNCIA DO PENSAMENTO SOBRE A FORMA:
"Pueril seria apontar contradição onde freqüentemente só´ ha diferença de palavras. Os Espiritos superiores não se preocupam absolutamente com a forma. Para eles, o fundo do pensamento e tudo."LE pág.39.
"Para os Espiritos, principalmente para os Espiritos superiores, a idéia e tudo, a forma nada vale. Livres da matéria, a linguagem de que usam entre si e rápida como o pensamento, porquanto são os próprios pensamentos que se comunicam sem intermediário. Muito pouco a vontade hão de eles se sentirem, quando obrigados, para se comunicarem conosco, a utilizarem-se das formas longas e embaraçosas da linguagem humana e a lutarem com a insuficiência e a imperfeição dessa linguagem, para exprimirem todas as idéias." LE pág.39.

UM PONTO DE VISTA ESPÍRITA:
"Ora, o verdadeiro espírita vê^ as coisas deste mundo de um ponto de vista tão elevado; elas lhe parecem tão pequenas, tão mesquinhas, a par do futuro que o aguarda; a vida se lhe mostra tão curta, tão fugaz, que, aos seus olhos, as tribulações não passam de incidentes desagradáveis, no curso de uma viagem. O que, em outro, produziria violenta emoção, mediocremente o afeta. Demais, ele sabe que as amarguras da vida são provas úteis ao seu adiantamento, se as sofrer sem murmurar, porque será recompensado na medida da coragem com que as houver suportado. Suas convicções lhe dão, assim, uma resignação
que o preserva do desespero e, por conseguinte, de uma causa permanente de loucura e suicídio. Conhece também, pelo espetáculo que as comunicações com os Espiritos lhe proporcionam, qual a sorte dos que voluntariamente abreviam seus dias e esse quadro e bem de molde a faze-lo refletir, tanto que a cifra muito considerável já ascende o numero dos que foram detidos em meio desse declive funesto. Este e um dos resultados do Espiritismo." LE pág.41/42.



QUESTÕES PARA ESTUDO

1) "A experiência nos ensina que os Espiritos da mesma categoria, do mesmo caráter e possuídos dos mesmos sentimentos formam grupos e famílias."
Explique essa afirmação, relacionando com as comunicações em nome de Espíritos conhecidos como Bezerra de Menezes, Irmã Scheilla, Fenelon, Galileu, etc.

2) Podendo os espíritos de uma mesma família usarem o nome de um outro da mesma família, como podemos ter certeza que não é um "impostor", isto é, não é um espírito desta familia?

3) Como se comunicam os Espíritos Superiores? O que significa para eles, se comunicarem na nossa linguagem?


  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo