Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita - itens XVI e XVII (Estudo 7 de 193)

       

Estudo nº LE 007-a

Tema: Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita - itens XVI e
XVII

Resumo

O LIVRO DOS ESPIRITOS- Allan Kardec, Introducao, itens XVI a XVII, pags. 45 a 47


A-Introducao ao Estudo da Doutrina Espirita

A NAO CONCEPÇAO HUMANA DA DOUTRINA: A Doutrina dos Espíritos nao e de concepcao humana. Foi ditada pelas proprias Inteligencias que se manifestam, quando ninguem disso cogitava, quando ate a opiniao geral a repelia. Ora onde foram os mediuns beber uma doutrina que nao passava pelo pensamento de ninguem na Terra? Perguntamos ainda mais: por que estranha coincidencia milhares de mediuns espalhados por todos os pontos do globo terraqueo, e que jamais se viram, acordaram em dizer a mesma coisa? Se o primeiro medium que apareceu na França sofreu a influencia de opinioes ja aceitas na America, por que singularidade foi ele busca-las a 2.000 leguas alem-mar e no seio de um povo tao diferente pelos costumes e pela linguagem, em vez de as tomar ao seu derredor?
Tambem ainda ha outra circunstancia em que nao se tem atentado muito. As primeiras manifestacoes, na França, como na America, nao se verificaram por meio da escrita nem da palavra, e, sim, por pancadas concordantes com as letras do alfabeto e formando palavras e frases. Foi por esse meio que as inteligencias, autoras das manifestacoes, se declararam Espiritos. Ora, dado se pudesse supor a intervencao do pensamento dos mediuns nas comunicacoes verbais ou escritas, outro tanto nao seria licito fazer-se com relacao as pancadas, cuja significacao nao podia ser conhecida de antemao.
Poderíamos citar inumeros fatos que demonstram, na inteligencia que se manifesta, uma individualidade evidente e uma absoluta independencia de vontade. LE pag.45.

A CIENCIA ESPIRITA EH EXPERIMENTAL E FILOSOFICA: A ciencia espirita compreende duas partes: experimental , relativa as manifestacoes em geral, filosofica, relativa as manifestacoes inteligentes. Aquele que apenas haja observado a primeira se acha na posicao de quem nao conhecesse a Fisica senao por experiencias recreativas, sem haver penetrado no amago da ciencia. A verdadeira Doutrina Espirita esta no ensino que os Espiritos deram, e os conhecimentos que esse ensino comporta sao por demais profundos e extensos para serem adquiridos de qualquer modo, que nao por um estudo perseverante, feito no silencio e no recolhimento. Porque, so dentro desta condicao se pode observar um numero infinito de fatos e particularidades que passam despercebidos ao observador superficial, e firmar opiniao. Nao produzisse este livro outro resultado alem do de mostrar o lado serio da questao e de provocar estudos neste sentido e rejubilariamos por haver sido eleito para executar uma obra em que, alias, nenhum merito pessoal pretendemos ter, pois que os principios nela exarados nao sao de criaçao nossa. O merito que apresenta cabe todo aos Espiritos que a ditaram. Esperamos que dara outro resultado, o de guiar os homens que desejem esclarecer-se, mostrando-lhes, nestes estudos, um fim grande e sublime: o do progresso individual e social e o de lhes indicar o caminho que conduz a esse fim. LE pag.46/47.

A EVOLUCAO: Se se observa a serie dos seres, descobre-se que eles formam uma cadeia sem solucao de continuidade, desde a materia bruta ate o homem mais inteligente. Porem, entre o homem e Deus, alfa e omega de todas as coisas, que imensa lacuna! Sera racional pensar-se que no homem terminam os aneis dessa cadeia e que ele transponha sem transicao a distancia que o separa do infinito? A razao nos diz que entre o homem e Deus outros elos necessariamente havera, como disse aos astronomos que, entre os mundos conhecidos, outros haveria, desconhecidos. Que filosofia ja preencheu esta lacuna? O Espiritismo no-la mostra preenchida pelos seres de todas as ordens do mundo invisível e estes seres nao sao mais do que os Espiritos dos homens, nos diferentes graus que levam a perfeicao. Tudo entao se liga, tudo se encadeia, desde o alfa até o omega. LE pag. 47.


Questoes para estudo e debate virtual

1 - Qual a explicação e finalidade para a concepção não humana da Doutrina Espírita?

2 - Como se explica, no caráter científico, seu aspecto experimental e filosófico ?

3 - Qual a explicação para a afirmação de que "tudo se liga, tudo se encadeia, do alfa ao ômega"?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo