Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
O Sono e sonhos - 2a. Parte (Estudo 67 de 193)

       

R E S U M O


a) Não é necessário o adormecimento completo para a emancipação da alma. Para se emancipar, o espírito aproveita
todos os instantes de trégua que o corpo lhe concede. Basta que os órgãos entrem em estado de torpor para que o
espírito recobre a liberdade.

Nota de Kardec: Assim se explica que imagens idênticas às que vemos, em sonho, vejamos estando apenas
meio dormindo, ou em simples modorra.

b) O fato de ouvirmos palavras ou mesmo frases inteiras quando os sentidos começam a se entorpecer é, quase sempre, eco de algum espírito que desejava se comunicar conosco.

c) Às vezes, num estado que não seja o do adormecimento completo, estando com os olhos fechados, podemos ter
visões, imagens distintas, cujas mínimas particularidades percebemos. Isto se dá devido ao espírito, estando entorpecido
o corpo, dele se desprender. Então, transporta-se e vê. Se já fosse completo o sono, haveria sonho.

d) As idéias que nos ocorrem durante o sono ou quando estamos ligeiramente adormecidos, que nos parecem excelentes
e que se nos apagam da memória, apesar dos esforços que façamos para retê-las, provêm da liberdade que o espírito
tem quando se encontra emancipado, estado em que goza de suas faculdades mais amplamente. Também podem ser
conselhos de outros espíritos.

e) Essas idéias, em regra, mais dizem respeito ao mundo dos Espíritos do que ao mundo corpóreo. Pouco importa que comumente o espírito as esqueça, quando unido ao corpo. Na ocasião oportuna, voltar-lhe-ão como inspiração de momento.

f) Encontrando-se desprendido da matéria, o espírito pode pressentir a morte do corpo físico. Também pode ter plena
consciência dessa época, o que dá lugar a que, em estado de vigília, tenha a intuição do fato.

g) A atividade do espírito durante o repouso ou o sono corporal pode provocar cansaço no corpo físico, pois ele está
a este ligado. Assim, a atividade do espírito durante a sua emancipação reage sobre o corpo e pode fatigá-lo.


QUESTÕES PARA ESTUDO


1 - Pode o espírito se emancipar do corpo físico sem que este se encontre em completo sono?

2 - Como explicar as visões que temos quando o corpo físico ainda não está completamente adormecido?

3 - O espírito sempre se recorda das idéias que lhe ocorrem durante o sono?

4 - A atividade do espírito durante a emancipação pode influenciar de alguma forma o corpo físico?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo