Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
Espíritos Protetores - 3a. Parte (Estudo 84 de 193)

       

LE084 - Estudo Sintetico do Livro dos Espiritos
LIVRO DOS ESPIRITOS- Allan Kardec. Da intervenção dos
Espíritos no mundo corpóreo.
Parte Segunda. Capitulo IX. Perguntas 500 a 510
Tema: Espíritos protetores - terceira parte

o) Haverá um momento em que o espirito deixa de precisar de
seu protetor, e este momento será quando o espirito chegar
ao ponto de poder guiar-se sozinho.

p) A ação do espirito protetor é oculta e nao ostensiva,
pois se fosse dado poder-mos contar ostensivamente com eles,
deixariamos de obrar por nos mesmos e isto retardaria o
nosso progresso. A ação dos espiritos que nos querem bem é
sempre regulada de maneira que não nos tolha o livre
arbitrio, mas sempre teremos o espirito protetor a nos velar
e avisar no caso de perigo.

q) Quando o espirito protetor consegue trazer para o bom
caminho o seu protegido, isto lhe constitui um merito e
sente-se feliz quando ve seus esforços serem bem sucedidos.

r) O espirito protetor não é responsavel pelo mau resultado
de seu protegido, pois faz tudo ao seu alcançe.

s) O Espirito protetor fica entristecido quando seu
protegido permanece no erro, porem esta aflição não tem
analogia com as angustias da paternidade terrena, porque ele
sabe que o que nao se faz hoje, amanhã se fará.

t ) Como os espiritos protetores ou anjos da guarda sao
espiritos superiores, nao sabemos os seus nomes.

u ) Para evocar o espirito protetor podemos usar qualquer
nome que quisermos, o de um espirito superior que nos
inspire simpatia e admiraçao, pois nosso protetor sempre
atenderá ao nosso apelo.

v) Os espiritos protetores nao nos dão nomes, os que assim
fazem normalmente são espiritos simpaticos aos que de tais
nomes usaram na terra.

x) Na vida espirita reconheceremos o nosso protetor, e
muitas vezes o conhecemos antes de reencarnar.

z) Um pai pode tornar-se protetor de seu filho, porem, a
proteção supoem certo grau de elevação e um poder ou virtude
a mais. O pai, que protege o filho, pode ter a proteção de
um espirito mais elevado.

a1) Os espiritos que se acham em boas condições ao deixar a
Terra, nem sempre podem proteger os que lhe são caros, pois
mais ou menos restrita é seu poder, e a situação que se
encontram nem sempre permitem inteira liberdade de ação.

b1) Todo homem possui um espirito protetor, e este sempre é
superior ao protegido, e o progresso do protetor guarda
relação com o protegido.

c1) Um pai que protege o filho, nao pode continuar com esta
tarefa ao reencarnar, pois preso no corpo material, nao tem
a liberdade de ação necessaria para a tarefa de proteger.

PERGUNTAS PARA ESTUDO E DEBATE VIRTUAL

1 - O espirito sempre tem necessidade de um espirito
protetor ?

2 - Qual a relação entre a evolução do espirito protetor com
o protegido ?

3 - Pode um pai ser protetor de seu filho ?

4 - Podemos reconhecer nosso protetor e saber o seu nome ?

Abraços,
Equipe CVDEE


  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo