Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
Guerras (Estudo 124 de 193)

       


a) O estado de guerra reflete a predominância da natureza animal sobre a
natureza espiritual no homem e o transbordamento das paixões.

b) No estado de barbaria, os povos só conhecem o direito do mais forte,
daí a guerra ser um estado normal. Com o progresso do homem, esse
estado de guerra se torna menos freqüente, pois ele passa a evitar as suas
causas, fazendo-a, quando necessária, com humanidade.

c) Quando os homens praticarem a lei de Deus e compreenderem a sua
justiça, a guerra deixará de existir na Terra e todos os povos se considerarão
irmãos.

d) Tornando necessária a guerra, a Providência objetivou a liberdade e o
progresso. No entanto, pode dela resultar a escravização dos povos, o que
se permite para fazê-los progredir mais depressa.

e) Aquele que suscita a guerra para proveito próprio responderá pelas mortes
que ela tenha causado para satisfazer à sua ambição, havendo de passar por
muitas existências para expiar todos os assassínios de que haja sido causa.


QUESTÕES PARA ESTUDO E PARTICIPAÇÃO:

1 - Por que a Deus permite a ocorrência de guerras?

2 - O que leva o homem a praticá-las?

3 - Poderemos imaginar a Terra um dia sem a existência de guerras?
  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo