Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
Vida de insulamento. Voto de silêncio (Estudo 130 de 193)

       


a) O insulamento absoluto, ainda que cause satisfação ao homem, é egoísmo,
pois a Deus não agrada uma vida na qual o homem se condena a não ser útil
a ninguém.

b) A reclusão voluntária para fugir ao contacto do mundo constitui duplo
egoísmo, não sendo meritório nem mesmo como expiação. Fazer o bem é a
melhor expiação, pois evitar o mal por meio da reclusão é ignorar a lei de amor
e de caridade.

c) Aqueles que se isolam do mundo para se votarem no socorro aos
desgraçados se elevam, pois se colocam acima dos gozos materiais e fazem o
bem, obedecendo à lei do trabalho.

d) Os que se isolam em busca de tranquilidade para o exercício de certos
trabalhos não incorrem em egoísmo, porquanto trabalham para a sociedade.

e) O voto de silêncio absoluto, do mesmo modo que o voto de insulamento,
priva o homem das relações sociais que lhe podem facultar ocasiões de fazer o
bem e de cumprir a lei do progresso.


QUESTÕES PARA ESTUDO E PARTICIPAÇÃO:

1) A vida de insulamento é um direito do homem?

2) Pode o homem se isolar com a finalidade de evitar o contacto nocivo do
mundo?

3) E para socorrer os que sofrem flagelos?

4) É justificável o voto de silêncio?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo