Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Espíritos
Escravidão (Estudo 144 de 193)

       


a) Toda sujeição absoluta de um homem a outro é contrária à lei de Deus. A escravidão é um abuso da força e desaparecerá com o progresso., como pouco a pouco desaparecerão todos os abusos.

b) O mal sempre é o mal. Todos os sofismas não farão com que uma ação má se torne boa. A responsabilidade do mal é relativa aos meios de que se dispõe para compreender. Aquele que se serve da escravidão é sempre culpável de uma violação da lei natural. A culpabilidade é relativa.

c) Os homens têm considerado , há muito, certas raças humanas como animais domesticáveis, munidos de braços e de mãos, e se julgaram no direito de vender os seus membros como bestas de carga. Consideram-se sangue mais puro.

d) Não são culpados como os que maltratam, mas nem por isso deixam de usá-los como mercadorias, privando-os do direito de se pertencerem a si mesmos.

QUESTÕES PARA ESTUDO E PARTICIPAÇÃO:

1 - A propriedade de um homem por outro homem é natural?

2 - A escravidão como costume de um povo torna seu uso menos repreensível?

3 - O tratamento humanitário , mesmo mantendo-se o homem escravo, modifica a situação de culpa?

4 - Os Espíritos informam que a escravidão desaparecerá com o progresso, poderiamos, então, dizer que, hoje, elas já não mais existem?

5 - Poderiamos dizer que hoje a escravidão tomou características diferentes, mas ainda é existente? de que ou quais formas?
  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo