Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > O Livro dos Médiuns
SEGUNDA PARTE-Capítulo XXVII–Das evocações-item 301 (Estudo 91 de 133)

       

Reflexões

1) Como minimizar as contradições de interpretação entre espíritos e médiuns?

2) Como se pode explicar que:"As respostas, (...) embora diferentes, seriam fundamentalmente idênticas."?

3) Como se pode avaliar uma comunicação que venha de lugares diferentes por médiuns diferentes e parecem se contradizer?

4) Como explicar essa afirmação: "... não é a resposta que é contraditória, mas a maneira por que é dada"?

5) O que faz com que uma doutrina afirme que somente Deus ou Jesus poderia se comunicar?

6) O Espírito Verdade nos ensina que "(...) o Espiritismo tem de mais belo e de mais consolador: as relações do mundo visível com o mundo invisível" - porque este é um aspecto consolador?

7) Como é possível que, apesar de desencarnar e reencarnar inúmeras vezes, ainda há espíritos (encarnados e desencarnados) que dizem não haver reencarnação?

8) Isso depende ou não do grau de evolução moral do espírito? Explique.

9) Como o erro nos pode ser útil?

  Conclusão deste estudo 
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo