Espiritismo Estudos Educação Ajuda Serviços
Recursos
Literatura      Tire suas dúvidas      Dúvidas respondidas
Artigos      Apostilas      Entrevistas publicadas      
Home > Entrevistas Publicadas > Carlos Augusto Abranches
Entrevistado: Carlos Augusto Abranches
Tema: Juventude e Espiritismo
Número de questões: 16

Nota: O conteúdo das respostas é de inteira responsabilidade do autor, cabendo ao CVDEE o papel de divulgação e incentivo ao estudo da Doutrina Espírita.
Obs: A entrevista pode ser divulgada livremente em outros meios de comunicação, sendo obrigatória a citação da fonte.
Clique aqui para fazer o download da entrevista completa (formato TXT)

Questões
[#001] - Como a Doutrina Espírita avalia a participação de um jovem que desde tenra idade estuda com afinco esta mesma Doutrina, que segundo KARDEC é uma Doutrina Evolucionista, e este jovem resolve entrar para a política de seu País? Qual é o papel desse jovem, em relação a sua posição futura na Sociedade? Ele poderá conviver de ambos os lados servindo a Deus e a Mamon?
[#002] - Os jovens cujos pais não aceitam a participação de reuniões espíritas devem continuar indo sem a permissão ou consentimento dos pais? Como proceder?
[#003] - Sabemos que o jovem sempre tem resistência para fazer algumas coisas. Uma delas é dirigir-se ao centro, participar das atividades evangélico-doutrinárias. Sou mãe de uma jovem de quinze anos, que apesar de fazer parte do Coral Espírita do centro que freqüentamos não participa das outras atividades. O que fazer para estimulá-la a nos acompanhar, já que ela tem o exemplo meu e de meu marido?
[#004] - Sou jovem e gostaria de saber como a Doutrina Espírita trata o assunto "sexo". Como um jovem espírita deve se comportar perante as inúmeras facilidades quanto ao sexo, que há hoje em dia? Ao sair à noite ele poderá manter relações sexuais sem responsabilidade sentimental alguma sem que isso o prejudique? Como o espiritismo vê o jovem que se relaciona sexualmente sem compromisso com várias mulheres, que também não estão preocupadas em relacionamentos sérios?
[#005] - Como fazer para integrar os jovens, adolescentes e pré-adolescentes, nas atividades do Centro Espírita ?
[#006] - Gostaria de saber mais sobre mediunidade na adolescência. Como lidar com esse assunto?
[#007] - Como você vê a "avalanche" de atividades artísticas no movimento juvenil espírita?
[#008] - Kardec utilizou-se basicamente de médiuns que encontravam-se ainda na fase da adolescência. Por que as instituições Espíritas na atualidade têm resistência em admitir a participação de jovens nos trabalhos mediúnicos?
[#009] - Existe alguma forma de tomar decisões, como por exemplo, escolher a carreira a seguir, sem que sejamos prejudicados pela despreocupação natural ou modismos típicos da juventude? Como não desviar dos "planos" com que nos comprometemos na espiritualidade(ou a nossa missão)?
[#010] - Como educar nossos filhos dentro da Doutrina Espírita sem no entanto torná-los "carolas"?
[#011] - Nos tempos atuais, o número de jovens que se aproximam da Doutrina Espírita, freqüentando Centros e buscando o conhecimento, através dos cursos neles ministrados, cresceu bastante em relação há vinte, trinta anos atrás. Qual seria a explicação, levando em conta a chegada do terceiro milênio e o afastamento do planeta como um 'mundo de expiação e provas', e aproximação para o de 'regeneração'?
[#012] - Sendo o jovem ainda muito entusiasta, condição que lhe permite energia de pesquisa, mas não lhe confere maturidade, o que você pensa sobre ele orientado enquanto estudioso da doutrina?
[#013] - Qual o seu conceito atual sobre a juventude brasileira e mundial e qual a importância da juventude na dinâmica de transformações morais no Brasil e no mundo?
[#014] - A que ponto devemos atribuir o comportamento de um jovem a influências da infância?
[#015] - Tenho 15 anos e sou gay. Como o espiritismo vê esta questão que tem se tornado mais comum?
[#016] - Trabalho da educação espirita de jovens na faixa de 15 anos em diante, e gostaria de saber qual a melhor metodologia para o aprendizado. O que poderíamos chamar de B A B, ou poderíamos usar a própria curiosidade do jovem como temas para serem usados nas aulas, usando o codificação de Kardec?
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo