Espiritismo Estudos Educação Ajuda Serviços
Recursos
Literatura      Tire suas dúvidas      Dúvidas respondidas
Artigos      Apostilas      Entrevistas publicadas      
Home > Entrevistas Publicadas > Dalva Silva
Entrevistado: Dalva Silva
Tema: Conflitos conjugais
Número de questões: 34

Nota: O conteúdo das respostas é de inteira responsabilidade do autor, cabendo ao CVDEE o papel de divulgação e incentivo ao estudo da Doutrina Espírita.
Obs: A entrevista pode ser divulgada livremente em outros meios de comunicação, sendo obrigatória a citação da fonte.
Clique aqui para fazer o download da entrevista completa (formato TXT)

Questões
[#001] - Qual a posição do espiritismo com relação ao divórcio? Se optamos pela separação, não estamos transferindo nossa missão para com nosso companheiro para outra época (vidas), ou seja, estamos deixando de lado nosso "carma" por utilizarmos nosso livre-arbítrio de forma equivocada, sem tentar solucionar os problemas mais caridosamente?
[#002] - Gostaria de saber o que acontece, pois, tenho uma convivência harmoniosa com meu marido. Porém quando viajamos juntos tenho ataques de ciúmes. Penso tanto nele, que dou mais importância que às minhas filhas.
[#003] - Fui casada durante 5 anos (namoro 7 anos) e separada há 8 meses. Terminamos sem brigas e somos super amigos, nos adoramos, nos falamos todos os dias ao telefone, nos preocupamos um c/ o outro sempre, mas cada um está vivendo a sua vida. Um espírito muito amigo nos revelou que "nossos caminhos seguiriam separados, mas que ficaríamos juntos eternamente", e que já vivemos juntos em outras vidas.(ambos somos espíritas) Sinto, às vezes, que ele até gostaria de me ter novamente, e eu a mesma coisa. Será que realmente temos que ficar separados?
[#004] - Em uma relação conjugal, se um encontra-se insatisfeito, às vezes até frustrado em relação ao seu parceiro, pois é comum que prevaleça as vontades de um sobre as do outro, esta pessoa encontra-se "presa" a seu parceiro, tendo que resgatar futuramente pelo erro de se relacionar com alguém que não deu certo, ou a separação seria o caminho correto? Neste caso, também haveria futuramente algum tipo de resgate?
[#005] - Gostaria de saber porque alguns casais se dão tão bem, enquanto outros, mesmo se amando, vivem um inferno.
[#006] - Gostaria de saber como fazemos para achar forças para não sermos impacientes, frios, indiferentes e outros mais para com a pessoa que amamos, mas que convivemos por anos...
[#007] - Gostaria de saber por que muitas pessoas mas na sua maioria homens colocam o seu orgulho acima de seus sentimentos mais belos.
[#008] - O que se deve fazer apos tentar de toda maneira não destruir um lar, mas o parceiro de qualquer forma não quer nem saber, o que ele quer mais é que o mundo se acabe? Como agir?
[#009] - Quais são as principais causas dos conflitos conjugais?
[#010] - Conflitos conjugais são "Carmas"?
[#011] - Como superar traumas que acabam gerando sérios conflitos conjugais?
[#012] - Por que existem tantos conflitos conjugais? Maridos bêbados, esposas tiranas, ciúmes doentios, infidelidade, incompreensão, falta de diálogo, ausência de cumplicidade... Olho ao redor e apesar de todos terem se casado porque quiseram, os conflitos são enormes...Ficam enormes...Será que todos erraram ao se casar?
[#013] - Há pessoas espíritas que permanecem casadas em uniões difíceis, tristes por acharem que é o "seu carma". Isto está certo? Até que ponto deve-se permanecer casado por causa de um carma ou se separar independente do carma?
[#014] - Existe algum livro atual que poderia nos esclarecer sobre os conflitos conjugais?
[#015] - O que fazer quando a crise existencial que atinge o cônjuge resvala pra você e ele começa a achar que não é feliz por sua causa?
[#016] - Fui casado 16 anos, amo minha mulher, e agora descobri que ela gosta de mulher. Eu a amo, o que fazer?
[#017] - Quando sua prova é pesada com sua família, devemos correr,ou sentenciar nossas vontades para fazer a vontade do bem geral da família?
[#018] - Quando saber a hora em que o relacionamento se desgastou ao ponto de um divórcio?
[#019] - Participei de um Forum não espírita e, sim, com foco na Medicina sobre Sexualidade masculina e foi divulgado o resultado de uma pesquisa onde dizia que nos casamentos atuais a maioria dos homens se recusavam a separação por ter "ele" mais necessidade hoje de manter uma família e que essa não era a preocupação maior da mulher que a pesquisa revela que a separação se dá mais pela falta do afeto. Achei muito interessante essa revelação e gostaria que você na visão espírita falasse um pouco.
[#020] - Gostaria de saber o que leva um homem espirita que aparentemente tem uma excelente vida conjugal, assim ele diz que tem, a trair a esposa?
[#021] - No meio Espírita é muito difícil quando um casal resolve separar, ainda mais quando o homem ou a mulher ou ambos tem dentro da casa espírita funções de relevância como Presidente, Diretores ...O que você poderia falar sobre esse assunto já que é irremediável a separação quando todas as possibilidades já foram tentadas?
[#022] - Se um relacionamento conjugal sobrevive a várias separações, e mesmo que se sinta uma mudança dos sentimentos (por exemplos, se o que sentimos pela pessoa hoje difere do amor que devotávamos antes, passando a ser quase um amor fraterno, menos carnal, a despeito da libido que essa pessoa ainda nos desperte), pode significar que esse cônjuge tem comprometimento direto com nosso plano reencarnatório? Ou seja, se isto pode ocorrer, mas paralelamente ocorra um sentimento de comprometimento por outra pessoa, de nossa parte, diante da possibilidade de retomar o antigo relacionamento, qual caminho seguir, quando se pretende atender ao plano prévio? Há como identificar qual compromisso seguir, de acordo com o planejamento? Podemos ter acesso a ele, no caso específico de uma escolha de natureza afetiva?
[#023] - Serão as diferenças de visão e atuação entre duas pessoas que se amam, o que se poderia entender por conflitos, quando não conseguem chegar a um só termo, prova de que devem cultivar a relação, como forma de aprendizado para ambos?
[#024] - O que fazer, diante de uma certeza de diferença de grau evolutivo entre duas pessoas que se amam e pretendem se casar: a que entende essa diferença deve interromper o curso dos acontecimentos ou deve insistir na relação? Se esta intuitivamente sente que não é o momento certo para esse encontro, não estará impondo um mal à outra?
[#025] - Se diante de um momento conflituoso, um dos cônjuges sente necessidade de romper o compromisso, de se afastar por ser um problema de ordem individual, e com isso cause grande sofrimento ao outro, estará incorrendo em erro, estará fazendo mal aquela pessoa, mesmo que entenda essa atitude como necessária?
[#026] - Qual o papel do matrimônio nos planos de Deus para nós?
[#027] - Qual o papel da mulher em relação à solução dos conflitos conjugais, segundo a visão espírita?
[#028] - Existe de verdade sob a ótica espírita os casamentos acidentais?
[#029] - Eu e meu marido somos de religiões diferentes, por isso vivemos discutindo, ele é evangélico eu sou católica e espírita.....o que faço?
[#030] - Como perdoar, de verdade, uma traição? Apesar de continuar casada e feliz depois de ter sido traída, as vezes, choro, sofro e fico magoada por ter passado por isso.
[#031] - É possível em um casamento quando há traição, mentiras por parte do marido, haver uma chance de reconciliação?
[#032] - Os conflitos conjugais começam muitas vezes por cada um dos cônjuges exigir do outro, isto é não "dar-se" ao outro sem esperar nada em troca. A minha questão é, como evitar estes conflitos sendo uma das partes irresponsável nas suas tarefas? Será do agrado de Deus uma parte sobrecarregada e ainda por cima não reclamar?
[#033] - Devemos nos calar diante dos erros do parceiro? Exemplo, quando humilha, dizendo que somos incapazes, inclusive na frente dos filhos, é melhor nos calarmos, e deixar que os mesmos tirem suas conclusões?
[#034] - Como abordar o defeito do cônjuge?
1998-2015 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo